quarta-feira, 23 de junho de 2010

Coleoptera



Considerada a ordem mais fascinante por vários entomologistas. Os coleopteras compreendem a maior ordem de animais, cerca de 330.000 espécies já descritas, compreendendo cerca de 25% de todas as espécies de animais descritos. Em geral os coleópteros são robustos, bastante esclerotizados. A principal característica desssa ordem é a presença de asas anteriores do tipo élitro (sem função de vôo) e asas anteriores do tipo membranosas.

Esses insetos apresentam regime alimentar bastante variado tanto na forma adulta quanto na forma larval, com exceção da hematofagia. Os besouros podem ser encontrados em quase todos os tipos de habitats e se alimentam de toda a sorte de materiais vegetais e animais. Muitos são fitófagos, ou seja, se alimentam de tecidos vegetais vivos ou mortos, mas também existem espécies predadoras, necrófagas e algumas espécies parasitas.

Quanto ao habitat, os besouros são extremamente adaptados aos diversos climas e variedades de ambientes, podendo viver em desertos, planícies, matas ciliares, rios, lagos, praias, florestas tropicais e temperadas, e qualquer nicho ecológico imaginável de todos os continentes, com exceção da Antártida.

Os besouros possuem desenvolvimento por holometabolia, ou seja, possuem uma metamorfose completa, podendo ocorrer partenogênese em algumas espécies. Grande parte das pragas que atacam as lavouras são coleópteros, tanto adultos quanto larvas. Mas a maioria é inofensivo ao homem.

A ordem Coleoptera divide-se em 4 sub-ordens:,

SUB-ORDEM ARCHOSTEMATA
SUB-ORDEM MYXOPHAGA
SUB-ORDEM ADEPHAGA
SUB-ORDEM POLYPHAGA


fonte: http:// www.ufmt.br/famev/ento/coleopte.doc


Existem muitas espécies curiosas de coleópteros


CURIOSIDADES:


Predador voraz:



A joaninha inseto da família Coccinellidae embora tenha a aparecência dócil é um predador voraz. Se alimenta principalmente de pulgões. Em alguns lugares a joaninha é utilizada como controle biológico, já que a maioria de suas presas causam danos as plantações.


besouro venenoso:

Nome científico: Lytta vesicatoria
Mede cerca de 1 a 2 cm. Vive no Sul da Europa e América do Norte. As fêmeas põe seus ovos próximos das abelhas, pois quando os filhotes nascem entram dentro da colméia, e lá sofrem uma transformação, soltam a pele e se transformam em pequenas larvas e passam a se alimentar de pequenas abelhas.
Eles exalam um forte cheiro que impedem que os predadores se aproximem, além disso soltam veneno que queimam a pele formando bolhas. Eles se encontram entre os besouros mais venenosos que existem.


Besouro veloz:



Nome científico: Cicindela campestris (besouro-tigre)
Mede cerca de 2 cm e possui antenas articuladas. A larva transforma-se em crisálida após 18 meses tendo o seu desenvolvimento em 14 dias. A larva do besouro-tigre fica alojada esperando por sua presa. Quando adultos esses insetos são ferozes (possui mandíbulas entre cruzadas, em forma de foices) e são muito rápidos na captura de seu alimento.


Besouro-do-esterco


Nome científico:Scarabeus sacer
Mede cerca de 4 cm. Seu vôo é pesado e barulhento. Tem como característica rolar uma bola de excremento de animais, principalmemte de cavalos, essa bola pode medir cerca de 4 cm de diâmetros. Ao terminar de fazer a bola enterram-na para que possam se alimentar dela.Essa bola de alimento é extremamente preciosa para eles e brigam intensamente por elas. Na reprodução o macho e a fêmea se juntam para fazer uma bola de esterco em forma de pera. Nessa bola a fêmea coloca os ovos, para as larvas se alimentarem ao nascer.

Besouro gigante:


Nome científico: Titanus gigantus
Não só é o maior besouro como também é o maior inseto do mundo. Além ser o maior inseto em peso, também é o maior invertebrado voador. Vive na Floresta Amazônica, se alimenta de material orgânico em decomposição na floresta. Pode chegar até a 22 centímetros de comprimento, é maior do que a mão de um homem adulto, e pesar cerca de 70 gramas.

Besouro leopardo:


Nome científico: Penthea pardalis
Este besouro mede até 2,5 cm o corpo e 5,5 se incluir as antenas. Vivem nas florestas de eucaliptos na Austrália, também são chamados de serra-paus. Possui corpo comprido e achatado. Possui antena segmentada e altamente sensível. Costuma viver sozinho. Na época do acasalamento utiliza as antenas para localizar a fêmea que lança feromônio.


Besouro de Chifre



Nome científico: Lucanus cervus
Medem de 5 a 10 cm, vivem nas florestas de carvalho da Europa. São encontados embaixo de troncos velhos. Alimentam-se na fase de larvas de madeira podre e na fase adulta de brotos, flores e seiva. Suas mandíbulas são extremamente fortes que mastigam a madeira facilmente. Os machos são maiores de que as fêmeas. Os machos brigam intensamente pela fêmea, que irá escolher o maior e mais forte para acasalar. Com o tempo as larvas criam uma casca dura e dentro dela se transformam lentamente em besouro, este processo pode levar de 3 a 5 anos.





Vagalume:



A luminescência é encontrada em vagalumes e pirilampos. É comum aos dois sexos, mas o macho emite a luz mais brilhante para chamar a atenção da fêmea. A luz é produzida por uma reação química de oxidação de Luciferina com água, sobre a ação da enzima Luciferase, resultando em raios luminosos (luz fria). A luz emitida pode ser de várias cores indo do amarelo ao azul.

Chrysolopus spectabilis:

Encontrado na Austrália. Ele usa a mandíbula para criar câmaras de ovos nas folhas e para se alimentar. Possui coloração esverdeada.


Dynastes hercules:

Coleóptero popularmente conhecido por "besouro-rinoceronte". Os machos da espécie possuem dois chifres, um na parte superior da cabeça e outro no tórax, em algumas ocasiões estes chifres costumam crescer a ponto de ficarem maiores que o próprio corpo. Estes chifres não aparecem nas fêmeas, já que a espécie apresenta um grande dimorfismo sexual. A finalidade destes apêndices está relacionada com a reprodução, já que os machos os utilizam como "armas" em seus combates pelas fêmeas.

Besouro de Darwin



Nome científico: Chiasognathus granti
Mede cerca de 70-80 mm, incluindo a mandíbula que é maior que o corpo. É encontrado na Pantagônia, Chile. A fêmea é menor que o macho mede cerca de25-40mm.

macho(esquerda) e fêmea (direita).



















Os adultos se alimentam de sucos das árvores enquanto as larvas se alimentam de madeiras. Esses insetos estão limitados a Pantagônia, e por causa do desmatamento estão sendo devastados dessa região.

Reprodução:

No acasalamento os machos vão lutar pela fêmea. A força bruta é muito importante para esse tipo de disputa, os besouros passam as mandíbulas sobre a cabeça do seu oponente afim de cravá-las sob a cobertura das asas. É por isso que as mandíbulas são tão longas e possuem um formato estranho. Quando ele consegue agarrar o seu oponente ele o lança para longe.

Mesmo após a corte se a fêmea o rejeitar ele a prende em suas mandíbulas. Após a conclusão do acasalamento a fêmea põe pequenos ovos e depois de 2-3 semanas eles eclodem.




17 comentários:

  1. muito bom... Parabens pelas informações

    ResponderExcluir
  2. gostei, mas vocês podiam colocar mais informações tipo como esses animais convivem com outros animais e coisas do tipo.

    ResponderExcluir
  3. ótimas informações!

    Parabéns pelo belo trabalho no site.

    ResponderExcluir
  4. Olà...
    Mto bom seu blog, certamente vai me ajudar a identificar alguns insetos para minha coleção Entomologica q preciso fazer...

    Com isso peço sua ajuda, se vc sabe me dizer o nome deste coleoptero azul. tenho ele e não consigo identifica, se puder ficarei mto feliz...

    http://www.flickr.com/photos/silwittmann/5227312746/

    Grande Abraço
    Eliane

    ResponderExcluir
  5. vcs podiam colocar como criar alguns desses bichos em cativeiro(como louva-deus,grilo,besouros)

    ResponderExcluir
  6. Parabéns, belo trabalho !

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Preciso de ajuda. moro no interior e aqui há medicos de pouco e problemas de mais.
    Penso que fui queimada, na dobra do braço por aligum inseto. Isso arde, tem febre local, e está aumentando... Poxa caramba e ninguém pode me ajudar muito pois não tenho certeza. Encontrei 2 Dermapteras mortas sobre minha cama. Suspeito disso. Nao sei se são Potós os dermapteras. O local ta queimado, vermelho em volta, e esbranquiçado na parte central da ferida. São 2 feridas, identicas em forma, como se o inseto tivesse entre a dobra do meu braço. Como se uma fosse o carimbo da outra.
    O que faço? Já tomei um corticoide... Mas existe algo que neutraliza esse efeito causticante? SOCORRO... Ta feio... meu email é edwigesb@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. 1-cara uma vez achei um besouro com listra amarela e preta,se voce puder colocar algo sobre ele agradeço.
    2-achei qe voce colocou pouco assunto sobre esse besouro: Chrysolopus spectabilis.
    3-se voce puder coloca alguma coisa sobre as 4 sub-ordens da ordem do coleoptera.
    4-achei um besouro que quando toca ele se enrola, se voce puder colocar um assunto sobre ele agradeço.

    ResponderExcluir
  9. muito bem ilustrado e explicado . vale a pena ler

    ResponderExcluir
  10. Trabalho tão lindo e cheio de informações pra quem ama e dedica-se com carinho ao estudo dos insetos.

    ResponderExcluir
  11. legal tem muitas coisas

    ResponderExcluir
  12. Olá, gostaria de saber qual o nome do besouro que põe sua larva no tronco do Jatobá.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Gostaria de saber informações sobre o Atractomerus tupinamba. Fotografei um espécime que acredito ser desse besouro mas me deixou dúvida o nome vulgar de GORGULHO, pois conheço o gorgulho com dimensões bem menores(tamanho de pulga), e o inseto que achei era de mais ou menos 8 milímetros e quase não há imagem ou informação desse bicho.

    ResponderExcluir
  14. Bom ,eu diria que não são muito machos mas machistas, caso comparados com humanos, pois submeter a fêmea, mesmo rejeitado é machismo!

    ResponderExcluir
  15. Eu gostaria de saber oq come um besouro Hércules

    ResponderExcluir